Rua Luis Faccini, 155, 2º andar - Guarulhos - SP 11 2442-2020

Transferências do local de trabalho – Informativo 344

Gostou? compartilhe!

Muitas dúvidas surgem quando as empresas se deparam com as transferências dos colaboradores, segue alguns tópicos importantes para se atentar ao realizar essa manobra:

  • É vedado transferir o colaborador sem sua aprovação, para localidade diversa da que resultar do contrato.
  • Nos termos da legislação civil, domicílio é o lugar onde a pessoa reside com ânimo definitivo.
  • A mudança do local de trabalho que não acarrete mudança de domicílio não configura transferência, mas simples deslocamento do colaborador.
  • A transferência deve ocorrer dentro do mesmo grupo econômico.

Possibilidades de transferências:

O empregador poderá transferir o empregado sem sua aprovação nos seguintes casos:

  • Quando o mesmo exercer cargo de confiança.
  • Quando no contrato de trabalho, a transferência seja condição implícita e a transferência decorra de real necessidade de serviço. Condição implícita é inerente a função, como, por exemplo, no caso de vendedor – viajante. Condição explícita é a que consta expressamente no contrato de trabalho, devendo, para tanto, ser apontada na ficha ou livro de registro e na CTPS.
  • Quando ocorrer a extinção do estabelecimento em que trabalhar o colaborador, nesta hipótese é lícito ao empregador transferir o empregado para outra filial ou novo estabelecimento.

Despesas de transferência:

  • O empregador que transferir o empregado para localidade diversa que resultar o contrato, deverá efetuar um pagamento suplementar de no mínimo 25% do salário, enquanto durar a situação.
  • As informações pertinentes aos empregados transferidos serão prestadas na relação anual de informações sociais (RAIS) de cada estabelecimento.

Fonte: www.guiatrabalhista.com.br/guia/transferencia.htm

Departamento Trabalhista Leymar



Gostou? compartilhe!