Rua Luis Faccini, 155, 2º andar - Guarulhos - SP 11 2442-2020

Greve no Transporte Coletivo – Informativo 184

Gostou? compartilhe!

A greve no transporte público é um tema polêmico, gerando inúmeras dúvidas aos empregadores com relação aos procedimentos quanto o empregado que se ausenta ao trabalho, em razão da falta do meio de transporte.

Muitos empregadores se questionam, se podem ou não punir o empregado por conta da greve, seja falta total ou parcial.

A greve do transporte público pode ser considerada motivo de força maior para o não comparecimento do empregado para a execução de suas atividades na empresa. Porém, uma vez comprovada a má-fé do empregado, o qual, passa a recusar-se ao
comparecimento em razão da impossibilidade de locomoção, o empregador poderá adotar o critério do bom senso, aplicando-lhe penalidades cabíveis.

CAUTELAS A SEREM OBSERVADAS:

O empregado não estará isento de sofrer prejuízos em seu salário em caso de falta ou atraso, ou seja, o mesmo deverá cumprir com sua jornada de trabalho normalmente.

A não disponibilidade do transporte público coletivo ao empregado, não gera motivos justificados para se ausentar, desde que o empregador estabeleça regulamentos de concessão de transporte para seu deslocamento.

Departamento Pessoal Leymar



Gostou? compartilhe!